Secom

Secom
Clique no banner e entre no site do SECOM. Confira tudo o que o atuante Sindicato faz e oferece
Últimas Notícias
recent

DERROTA AMARGA



Por Daniel Nápoli


A conquista da segunda Copa América (de forma consecutiva) por parte do Chile, pode significar muito mais do que o título e o aumento de jejum de conquistas da Argentina, que dura 23 anos e poderá se estender por, no mínimo, mais dois anos. Pode ter significado o fim de um ciclo e uma mancha na carreira de um dos maiores jogadores de todos os tempos do futebol mundial: Lionel Messi.

Não, não estou comentando sobre o erro na cobrança das penalidades máximas, que contribuiu para mais um fracasso argentino. E sim de outro erro, este mais grave, que o camisa 10 pode ter cometido.

Descontente com os mandos e desmandos da AFA (Associação de Futebol da Argentina), assim como os últimos resultados da seleção, Lionel anunciou que não deve mais vestir a camisa albiceleste, ou seja, deve se aposentar da seleção, de maneira prematura. A decisão, a princípio concreta, pegou de surpresa o “Mundo da Bola”.

Caso isso se confirme, deverá ser um erro infinitamente maior ao isolar um chute em uma cobrança de pênalti valendo um título. São muitos os grandes jogadores que desperdiçaram chances de gols em partidas decisivas. É algo que pode acontecer, mesmo com um jogador de currículo invejável pelo Barcelona.

Uma aposentadoria prematura da seleção poderia sim, manchar uma brilhante carreira. Aos 29 anos de idade, o argentino tem futebol para disputar e em alto nível, pelo menos mais duas Copas do Mundo e estender seus números e recordes.

Caso resolvesse seguir em sua trajetória pelo selecionado, Messi poderia não ganhar Mundial ou Copa América, mas pelo menos teria tentado e até mesmo se distanciar no topo da artilharia da história da seleção.

Buscando um exemplo de grande craque que não possuiu um título de expressão defendendo sua seleção principal, vemos Zico.

“O Galinho de Quintino” não venceu nenhuma Copa América, muito menos um Mundial com a camisa canarinho. Porém tentou erguer uma taça até o momento que as condições físicas permitiram.

Outro exemplo está em um contemporâneo e “rival” de Messi: Cristiano Ronaldo. O craque português já ganhou tudo e mais um pouco com as camisas do Manchester United e do Real Madrid, mas não conquistou nenhuma taça por Portugal. Talvez não consiga, mas isso não é demérito em sua trajetória, pois demonstra garra e ao que tudo indica, só desistirá do objetivo ou quando for campeão, ou quando a idade não o permitir.

Caso confirme sua aposentadoria do país bicampeão mundial, Lionel passará a impressão de que seus críticos estavam sim com a razão. Que embora seja “o cara” no Barcelona, não conseguiu ser um líder de que a Argentina precisava, coisa que seu ídolo Maradona foi com sobras. E além disso, será lembrado pelos compatriotas, como o jogador que possuía muito talento, mas sucumbiu ao peso da responsabilidade e saiu de cena, quando a seleção mais precisava.

Pelo bem do futebol mundial, a expectativa é que Messi repense sua decisão. Se quando Zico parou de jogar, criou-se uma célebre frase: “Zico nunca ganhou uma Copa do Mundo? Azar da Copa!”, haverá de ser criada uma outra frase, caso o craque argentino confirme a desistência: Messi desistiu de dar a volta por cima? Azar o de Messi!”.

A frase acima citada pode ser forte, mas é a dura realidade de um craque que pode perder a chance de escrever mais uma grande capítulo e quem sabe se tornar ainda maior!


Moura Nápoli

Moura Nápoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

HISTÓRICO: HÁ 49 ANOS PELÉ MARCAVA SEU GOL 1000

O maior jogador de futebol de todos os tempos, Edson Arantes do Nascimento - Pelé - comemora neste 19 de novembro de 2018 49 anos de uma das...

O Grande Parceiro

Tecnologia do Blogger.