OS GRANDES PARCEIROS

OS GRANDES PARCEIROS
Últimas Notícias
recent

ARTILHEIROS DAS COPAS: VALENTIN IVANOV


UM DOS SEIS ARTILHEIROS DO MUNDIAL DE 1962 MARCOU ÉPOCA PELA URSS

Por Daniel Nápoli

Nascido no dia 19 de novembro de 1934, Valentin Kozmich Ivanov, vestindo a camisa da Seleção Soviética, foi um dos seis  artilheiros da Copa do Mundo de 1962, com quatro gols.

Anteriormente ao Mundial do Chile, Ivanov havia disputado a Copa de 1958, marcando apenas um gol, ainda na fase de grupos. Naquela edição do torneio, a URSS acabou eliminada nas quartas de final.

Dois anos, depois foi o artilheiro da primeira edição da Eurocopa, curiosamente, dividindo a artilharia com Drazan Jervocic, da Iugoslávia – com quem dividiria a artilharia do Mundial, em 1962 – marcando dois gols, ambos na semifinal contra a Tchecoslováquia. A URSS ficou com o título, após vencer na final os iugoslavos, por 2x1, de virada.

Na Copa de 1962, logo na estréia soviética, Ivanov marcou um gol na vitória de 2x0 sobre a Iugoslávia, na reedição na final da Euro. O então meia-atacante do Torpedo Moscou-RUS, balançou mais duas vezes as redes no empate por 4x4 com a Colômbia.

No encerramento da fase de grupos, Ivanov marcou seu último gol em Mundiais, na vitória por 2x1 sobre o Uruguai e assim como em 1958, a URSS foi eliminada nas quartas de final (derrota para o Chile por 2x1).

Valentin, que foi medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Melbourne-1956, defendeu a URSS ainda na Eurocopa de 1964, em que acabou com o vice-campeonato (derrota para a Espanha). Na campanha, Ivanov marcou um gol.

 Pela URSS, atuou de 1955 até 1965, marcando 26 gols em 60 partidas. Já entre 1952 e 1966, defendeu as cores do Torpedo Moscou, balançando as redes 124 vezes, em 286 jogos, sendo bicampeão soviético (1960 e 1965) e bicampeão da Copa da URSS (1952 e 1960).


Curiosamente, a família Ivanov voltou a ser representada em Copas do Mundo, na Alemanha, em 2006. Filho de Valentin Kozmich Ivanov, Valentin Valentinovich Ivanov atuou naquele Mundial como árbitro.

O russo ficou marcado por apitar o jogo Portugal x Holanda pelas oitavas de final daquele Mundial, em que aplicou 16 cartões amarelos e quatro vermelhos, com a partida entrando para a história como a com maior número de cartões já mostrados em Copas do Mundo.

Além do Mundial da Alemanha, Ivanov que deixou de apitar em 2006 e atualmente mora em Moscou, apitou ainda a Copa das Confederações de 2003 e a Eurocopa de 2004.

Fotos - Divulgação

Moura Nápoli

Moura Nápoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CBB TEM CONTAS APROVADAS PELO TERCEIRO ANO CONSECUTIVO

EM ASSEMBLEIA QUE CONTOU COM A PARTICIPAÇÃO DE 26 FEDERAÇÕES, DOCUMENTO FOI APROVADO POR UNANIMIDADE Pela primeira vez promovida de ma...

OS GRANDES PARCEIROS

OS GRANDES PARCEIROS
Tecnologia do Blogger.